Domingo, 10 de Julho de 2011

Que calor!

 

 

Que calor!

Que calor!

Meu transpirar enche o lagar,

Que outrora era para a cozedura do vinho,

Mas agora depósito da minha gordura

Onde cai gota a gota, devagarinho!

 

Que calor!

Que calor!

 

Que fazer?

 

Ir para junto do meu amor?

Oh, mas ele também está a arder!

 

Que fazer?

 

O melhor

É ir com ele para a cama

Sob lençóis fresquinhos

Para a gordura arrefecer,

Manejando o amor com doçura

Para a ternura em nós crescer!

 

Que calor, amor,

Temos que trabalhar para emagracer!

...............xxxxxxxx.............................

Autor: Silvino Taveira Machado Figueiredo

Figas de Saint Pierre de Lá-Buraque)

Gondomar

publicado por figas às 20:39
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Março 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Redução do défice

. Copos e mulheres

. PROCESSO DOS VISTOS

. Quando fores pai.

. Foto de "Poesia de Dentro...

. LEVA-ME

. POEMA DO NADA

. A NAU "ESPERANÇA" VOLTARÁ...

. Vem Diógenes.

. Lugar dos beijos

.arquivos

. Março 2017

. Maio 2015

. Abril 2015

. Novembro 2014

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Junho 2009

. Março 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds