Quinta-feira, 7 de Julho de 2011

Hei-de ser poeta

Um dia

hei-de ser poeta

não agora porque ainda matéria

mas um dia

quando a matéria desintegrada

heide-se ser poeta num raio de sol

num sopro de vento

numa estrela, a brihar

numa onda do mar

no desabrochar duma flor.

 

Hei-de ser poeta

sem secrever um único verso

mas, assim

todo desintegrado

vós me sentireis por perto

está quase.

 

A poesia não se vê

sente-se!

 

Hei-de ser poeta

está quase.

......................xxxxxxxxxxxxx...................

Autor: Silvino Figueiredo

(figas de saint pierre de lá-buraque)

Gondomar

publicado por figas às 14:44
link do post | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29


.posts recentes

. Devolvo a palavra

. Caídos no Chão

. Costa:

. Enciclopeidei-o

. Carta para Maria

. Antes que tarde

. Redução do défice

. Copos e mulheres

. PROCESSO DOS VISTOS

. Quando fores pai.

.arquivos

. Fevereiro 2020

. Agosto 2019

. Agosto 2018

. Março 2017

. Maio 2015

. Abril 2015

. Novembro 2014

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Junho 2009

. Março 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds