Segunda-feira, 26 de Março de 2012

Não há tantos olhares como tantas coisas!

Sábado, 4 de Fevereiro de 2012

NÃO HÁ TANTOS OLHARES

 

 

 

Não há tantos olhares

Como tantas coisas;

Grãos de areia,

Ondas dos oceanos,

Árvores das florestas

Aves dos ares,

Arco-íris dos céus,

Fulgores de auroras,

Rios e fontes,

Serras e montes,

Constelações,

Estrelas,

Paisagens,

Planetas e cometas.

 

Não há tantos olhares

Como tantas coisas!

Como, pois,

Ousamos saber de tudo,

Se em todas as coisas

Nosso olhar não pousamos

A verdade?

Ainda por chegar,

Esta sempre

Além do nosso olhar.

………….xxxxx……….

Autor :Silvino Figueiredo

Figas de Sant Pierre de Lá-Buraque

Etiquetas: SILVINO FIGUEIREDO (O Figas)

publicado por figas às 21:15
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Carta para Maria

. Antes que tarde

. Redução do défice

. Copos e mulheres

. PROCESSO DOS VISTOS

. Quando fores pai.

. Foto de "Poesia de Dentro...

. LEVA-ME

. POEMA DO NADA

. A NAU "ESPERANÇA" VOLTARÁ...

.arquivos

. Agosto 2018

. Março 2017

. Maio 2015

. Abril 2015

. Novembro 2014

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Junho 2009

. Março 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds