Sábado, 28 de Setembro de 2013

Meu fado

Meu fado

 

Meu fado foi ter nascido
E muito tempo viver,
Muito caminho percorrido,
Mas foi caminho perdido

Muito tempo sem te ver!

Logo que te encontrei
Quase que parado fiquei!

Se na vida consegui andar
Foi porque a ti me agarrei!
E nos caminhos,

Por onde andamos,
Um ao outro encostados.

Outros pensam

E nós pensamos
Que somos sempre namorados
Desde no tempo nascidos!

Apenas só descontados
Os tempos perdidos!
…………..xxxxxxxxx…………………
Autor: Silvino figueiredo
(o figas de saint pierre de lá-buraque)
Gondomar

tags:
publicado por figas às 17:17
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Carta para Maria

. Antes que tarde

. Redução do défice

. Copos e mulheres

. PROCESSO DOS VISTOS

. Quando fores pai.

. Foto de "Poesia de Dentro...

. LEVA-ME

. POEMA DO NADA

. A NAU "ESPERANÇA" VOLTARÁ...

.arquivos

. Agosto 2018

. Março 2017

. Maio 2015

. Abril 2015

. Novembro 2014

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Junho 2009

. Março 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds