Domingo, 25 de Julho de 2010

Entre a poesia e a pintura


Entre a poesia e a pintura
Há que reflectir:
Qual delas a melhor via
Para, na área da cultura,
O Homem, com arte
Melhor se exprimir?

O pintor usa e mistura cores,
Com elas, com seus traços,
Faz desenhos,
Pinturas,
Retratos,
Paisagens de alto relevo,
Pinta mulheres com belos regaços
Ou estranhas criaturas
Que preenchem do pintor seu ego
E dele são iluminuras,
Porém, um poeta,
Só com uma pena,
Duma só cor,
Num poema exprime toda a dor,
Toda a alegria,
Toda a fantasia
E todo o colorido do amor,
Mas,
Como num conto de fadas,
Seria bom que a Poesia e a Pintura
Andassem de mãos dadas
E pela música encantadas.
.............xxxxxxxxxxx...............
Autor: Silvino Taveira Machado Figueiredo
(o Figas de Saint Pierre de Lá Buraque)
Sócio da SPA nº 15727
Gondomar

publicado por figas às 20:20
link do post | comentar | favorito
Sábado, 24 de Julho de 2010

Poesia derrotada

2010/05/12

Poesia derrotada


Pede-se à poesia
Que se busque a beleza
Na fraqueza
Da natureza

Humana
Todavia
Perante tamanha violência

Tanta guerra
Tanta sangria
Tanta dor
Perante tamanha corrupção
Tanto desemprego
Tanta falência
Tanta fraude
A poesia sente-se derrotada
Condenada
Forçada

À rendição
Sem aconchego
Sem alento
Sem motivação
Para cantar o bem e o amor

.
.
Figas de saint pierre de lá buráque e mulher lua, a quatro mãos
publicado por figas às 23:00
link do post | comentar | favorito

Filha de gota d'orvalho!

« em: Hoje às 22:50:05 »
Responder com citaçãoCitar Modificar mensagemModificar

A noite,
Engravidada pela escuridão,
Dilata pela noite fora,
Vai parecendo uma bola,
Depois,
Uma gota de orvalho liberta suas águas,
Nasce uma bela aurora!

Qual o seu nome?
Esperança!
............xxxxxxxxxxx.................
Autor: Silvino Taveira Machado Figueiredo
Gondomar
publicado por figas às 22:55
link do post | comentar | favorito
Sábado, 17 de Julho de 2010

Tragam-me palavras

Tragam-me palavras

Galatéa de las Esferas, Salvador Dali, 1952
 
.
.
Tragam-me palavras
Daquelas
Com que se pintam paisagens
Daquelas
Com que se pintam retratos
.
Um poeta precisa de tintas
E telas
Para desenhar
E pintar
Traços nelas
.
Onde encontrar palavras
Com colorações
Para retratar
Os olhos verdes do meu amor?
.
Onde encontrar palavras
A três dimensões
Para distinguir
A ligeireza da profundidade?
.
Que palavras realçam emoções?
Quais as que exalam perfume?
Com quais pintar mares azuis?
.
Tragam-me palavras
Que preciso delas
Urgentemente
Para fazer um poema
Uma obra de arte
Que se destaque
.
Tragam-me palavras
De pintura e escultura diferente
Inacessíveis a qualquer exposição
Incapazes de ficarem dependuradas
Ali, numa parede, à mercê de qualquer um
.
Tragam-me palavras que fiquem
Somente
Cravadas no peito do meu amor
Guardadas no seu coração
.
Por favor
Tragam-me palavras
.
.
Figas de saint pierre de lá buráque, (com retoques de Luarafricano)Gondomar
publicado por figas às 22:51
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 15 de Julho de 2010

Tomar banho na frescura do teu olhar

Tomar banho na frescura do teu olhar

 

Olho o mar;

o horizonte e as ondas,

umas sobre outras a rolar vejo,

e tu,

ali, defronte!

em mim sinto o enrolar do desejo

de em ti me espraiar!

as ondas continuam a praia a beijar,

sinto calor,

levanto-me

e procuro tomar banho

na frescura do teu olhar,

que fazem ondas

no mar do meu desejar!

..............xxxxxxxxxxx....................

Autor: Silvino Taveira Machado Figueiredo

(figas de saint pierre de lá-buraque)

Gondomar

publicado por figas às 12:28
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 12 de Julho de 2010

Novas trovas

No sereno cair de tarde
Deixo cair meu querer,
O sol da manhã já não arde
E em mim  o arrefecer!

No meu mar de traquilidade
Só quero fases de luas novas
Só quero um mar de suavidade
Com marés de novas trovas

No leito macio da minha cama
Só quero ondas na superfície,
Feitas por ventos de quem me  ama
E como sereia me enfeitice.

É nesta languidez de meu querer,
Nesta  plácida serenidade,
Que fico quieto, sem me mexer
Ou com amor em tempestade!
...............xxxxxxxxx....................
Autor: Silvino Taveira Machado Figueiredo
(o figas de saint pierre de lá-buraque)
Gondomar

publicado por figas às 17:20
link do post | comentar | favorito

Políticos

Levam mentiras para os palácios,
Roubam do povo cores do arco-íris,
Nos livros escrevem prefácios
Que tornam negro este país

Vivem de exauridos tesouros,
Rapam do povo todos os cobres,
Atribuem-se comendas d’ouro
Por aumentarem os  pobres!

Ai esta desgraçada sorte,
Deste país,
Deste povo,
Que vive sem rumo,
Sem norte,
E que dele,
Nos palácios fazem um bobo!

Quando é que o povo
Deixa de ser bobo
E aprende a varrer
E a limpar
Para que sobre os seus palácios
Arcos-íris possam pairar?

É azul o céu do meu país,
E seu povo um povo nobre,
Haja quem o saiba fazer feliz
E não dele faça um pobre
E que de norte a sul
Deste país,
Do nosso Portugal,
Predomine o céu azul
E as cores do arco-íris!

publicado por figas às 17:17
link do post | comentar | favorito

De boca a boca

Desejei escolher boca
que havia de beijar
entre as muitas que havia
com o mesmo desejar,
todavia,
só desejo não bastava
antes foi preciso vontade de amar
e quem tal deseja tem de o demonstrar.

Eu tive sorte,
já tenho boca que a minha beija
e também meu coração!

Eu tenho a certeza
de que com minha boca,
com a mesma boca,
como amor e como pão!
...............xxxxxxxxxxxx..............
Autor: Silvino Taveira Machado Figueiredo
(figas de Saint Pierre de Lá-Buraque)
Gondomar

publicado por figas às 17:15
link do post | comentar | favorito

Tragam-me palavras

Como para pintar paisagens,
como para pintar retratos,
um poeta precisa de tintas
e telas,
para desenhar e pintar traços nelas,
mas,
com que palavras pintar mares azúis?

Onde encontrar palavras
para desenhar olhos verdes do meu amor?

Onde encontrar palavras,
com três dimensões,
para realçar emoções e profundidade?

Quais as palavras com perfume?

Delas preciso,
urgentemente,
para fazer um poema,
que seja obra de arte,
que se destaque,
mas da pintura e escultura diferente,
que não vá a qualquer exposição
nem fique dependurada numa parede,
mas sim apenas guardado
no peito do meu amor,
no seu coração.

Tragam-me palavras.
.............xxxxxxxxxxx...............
Autor: Silvino Taveira Machado Figueiredo
(o figas de saint pierre de lá-buraque)
Gondomar

publicado por figas às 17:14
link do post | comentar | favorito
Sábado, 10 de Julho de 2010

Novas trovas

Novas trovas.

No sereno cair de tarde
Deixo cair meu querer,
O sol da manhã já não arde
E em mim  o arrefecer!

No meu mar de traquilidade
Só quero fases de luas novas
Só quero um mar de suavidade
Com marés de novas trovas

No leito macio da minha cama
Só quero ondas na superfície,
Feitas por ventos de quem me  ama
E como sereia me enfeitice.

É nesta languidez de meu querer,
Nesta  plácida serenidade,
Que fico quieto, sem me mexer
Ou com amor em tempestade!
...............xxxxxxxxx....................
Autor: Silvino Taveira Machado Figueiredo
(o figas de saint pierre de lá-buraque

publicado por figas às 10:55
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
30
31


.posts recentes

. Caídos no Chão

. Costa:

. Enciclopeidei-o

. Carta para Maria

. Antes que tarde

. Redução do défice

. Copos e mulheres

. PROCESSO DOS VISTOS

. Quando fores pai.

. Foto de "Poesia de Dentro...

.arquivos

. Agosto 2019

. Agosto 2018

. Março 2017

. Maio 2015

. Abril 2015

. Novembro 2014

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Junho 2009

. Março 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds