Segunda-feira, 22 de Outubro de 2007

PALAVRÕES

PALAVRÕES

Bem vindos à permuta da palavra

Palavra puxa palavra

A palavrar
Os poetas aram sentimentos
Emoções fecundam acções
Às vezes não só com doces palavras
Mas sim com palavrões

Não sei quem és tu

Mas sinto
Que sentes na palavra uma arma
E com ela queres disparar.
Dispara

Diz tudo o que sentes
Arreia na obtusa humanidade.

A palavra não mata
Pode ser cruel na sua verdade
Mas

Nem assim se altera a lei imutável da terra
Nas suas rotações
Nem tão pouco os poetas
Alteram o poder espiritual instituído
Porque
A cada palavra utópica dum poeta
Há sempre

Pela certa
Uma observação filantrópica:
-"Coitado.
É um doido varrido!"

Então

Deixem-se os poetas de doces palavras
E passem aos palavrões:
Que se fodam os cabrões

Deste mundo fodido;

pervertido!
............xxxxxxxxxx...................
Autor: Silvino Taveira Machado Figueiredo
figas de saint pierre de lá.buraque
figariano@sapo.pt
DR/SPA nº 15727
Gondomar-PORTUGAL

tags:
publicado por figas às 13:57
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29


.posts recentes

. Devolvo a palavra

. Caídos no Chão

. Costa:

. Enciclopeidei-o

. Carta para Maria

. Antes que tarde

. Redução do défice

. Copos e mulheres

. PROCESSO DOS VISTOS

. Quando fores pai.

.arquivos

. Fevereiro 2020

. Agosto 2019

. Agosto 2018

. Março 2017

. Maio 2015

. Abril 2015

. Novembro 2014

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Junho 2009

. Março 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds