Segunda-feira, 22 de Outubro de 2007

UM RIO CORRE

UM RIO CORRE

Um rio corre violento no seu leito
Às vezes salta das suas margens
Nelas se espraia
Nelas fica
Um rio nunca está definitavente feito

Um rio
Quando vai a outras paragens
Muitos homens irrita
Mas um rio é como o Homem
Que gosta de correr em liberdade

Um rio
Também se irrita quando lhe cortam a liberdade
E para mantê-la
Muitas vezes corre em zig-zag
..............xxxxxxxxxxxxxxxxx...............
Autor: Silvino Taveira Machadao Figueiredo
figariano@sapo.pt

tags:
publicado por figas às 15:28
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29


.posts recentes

. Devolvo a palavra

. Caídos no Chão

. Costa:

. Enciclopeidei-o

. Carta para Maria

. Antes que tarde

. Redução do défice

. Copos e mulheres

. PROCESSO DOS VISTOS

. Quando fores pai.

.arquivos

. Fevereiro 2020

. Agosto 2019

. Agosto 2018

. Março 2017

. Maio 2015

. Abril 2015

. Novembro 2014

. Dezembro 2013

. Setembro 2013

. Junho 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Junho 2009

. Março 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds